Polícia

Depois de estuprar a enteada de 9 anos, maquinista pede por absolvição por falta de provas

A defesa de um maquinista de 57 anos entrou com pedido de absolvição na Justiça de Jardim a 239 quilômetros de Campo Grande, nesta quarta-feira (3) depois da condenação de 18 anos de prisão por estuprar a enteada de 9 anos, por aproximadamente 7 meses. O pedido foi negado e publicado em Diário Oficial da […]

Thatiana Melo Publicado em 03/03/2021, às 10h05 - Atualizado às 10h28

(Ilustrativa)
(Ilustrativa) - (Ilustrativa)

A defesa de um maquinista de 57 anos entrou com pedido de absolvição na Justiça de Jardim a 239 quilômetros de Campo Grande, nesta quarta-feira (3) depois da condenação de 18 anos de prisão por estuprar a enteada de 9 anos, por aproximadamente 7 meses.

O pedido foi negado e publicado em Diário Oficial da Justiça desta quarta (3), em que o promotor de Justiça afirma que não há em que se falar em abrandamento de pena e nem em substituição de pena para o caso, que aconteceu entre os meses de agosto de 2019 e fevereiro de 2020.

O maquinista de trator se aproveitava da ausência da esposa para estuprar a menina em casa e ainda a ameaçava acaso contasse para alguém sobre os abusos. A criança com 9 anos na época contou sobre os estupros para a sua avó e sua mãe, que não fizeram nada a respeito.

Em seguida, a vítima relatou os abusos a uma tia que já havia desconfiado devido as roupas íntimas da menina. O homem foi preso e condenado a 18 anos de prisão pela 2º Vara de Jardim.

Jornal Midiamax