Polícia

Ciclistas fazem pedalada por mais segurança após morte de Emanuelle em Campo Grande

Na noite desta sexta-feira (12), ciclistas da Capital fizeram uma pedalada pedindo por mais segurança no trânsito. O gesto é também em homenagem à Emanuelle Aleixo Gorski, de 20 anos, morta após sofrer acidente na última quarta-feira (10). O convite, feito pelo Whatsapp, alerta que o percurso passaria por vias e ciclovias onde os grupos […]

Danielle Errobidarte Publicado em 12/03/2021, às 20h35 - Atualizado em 13/03/2021, às 15h00

Foto: (FireBikers Team)
Foto: (FireBikers Team) - Foto: (FireBikers Team)

Na noite desta sexta-feira (12), ciclistas da Capital fizeram uma pedalada pedindo por mais segurança no trânsito. O gesto é também em homenagem à Emanuelle Aleixo Gorski, de 20 anos, morta após sofrer acidente na última quarta-feira (10).

Ciclistas fazem pedalada por mais segurança após morte de Emanuelle em Campo Grande
(FireBikers Team)

O convite, feito pelo Whatsapp, alerta que o percurso passaria por vias e ciclovias onde os grupos de ciclistas costumam treinar durante a semana, incluindo o Parque dos Poderes e tendo como ponto final a rotatória das avenidas Mato Grosso com Hiroshima, onde o acidente com Emanuelle ocorreu.

Ciclistas fazem pedalada por mais segurança após morte de Emanuelle em Campo Grande
(FireBikers Team)

Diretor de esportes da Associação Esportiva de Firebikes e um dos organizadores, Hilton Ney Higa Guenka afirma que o pedal buscou demonstrar apoio às duas famílias e chamando atenção para o cumprimento das regras de trânsito. “Não temos intenção de criar nenhum tipo de juízo sobre as responsabilidades do acidente”, afirma.

A concentração aconteceu a partir das 18h30 nos altos da Avenida Afonso Pena, próximo ao Parque das Nações Indígenas.

Entenda o caso

Emanuelle Aleixo Gorski, de 20 anos, faleceu após sofrer um acidente na noite de quarta-feira (10) no cruzamento das avenidas Mato Grosso com Hiroshima. A bicicleta na qual ela estava foi atingida por uma caminhonete Chevrolet S10. Emanuelle foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e morreu na Santa Casa após sofrer uma parada cardiorrespiratória, para onde foi encaminhada.

Ciclistas fazem pedalada por mais segurança após morte de Emanuelle em Campo Grande
(FireBikers Team)

Conforme o registro do BPTran (Batalhão da Polícia Militar de Trânsito), o fator preponderante da colisão entre a bicicleta em que a jovem estava e a caminhonete S10 seria “falta de atenção”. Contudo, não é especificado no registro de qual das partes envolvidas. O teste do bafômetro, feito pelo motorista do local, deu resultado negativo.

Ciclistas fazem pedalada por mais segurança após morte de Emanuelle em Campo Grande
Foto: FireBikers Team)

pesar disso, o registro do acidente foi feito pelo pai da vítima, junto a um tio, na madrugada do acidente na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, após a jovem ter morrido na Santa Casa da Capital, e ainda não estava presente o comparecimento da Polícia de Trânsito.

O documento do BPMTran também afirma que não há restrição de visibilidade no momento da colisão, que foi caracterizada como transversal. A caminhonete teria ficado com danos materiais na parte dos faróis e a bicicleta com danos na lateral direita, esquerda, traseira, frontal e banco. A S10 foi deixada na delegacia pelo filho do motorista ainda na quinta-feira.

Jornal Midiamax