Polícia

Baderna e rachas no Carioca terminam com mais de 100 abordados e motos apreendidas

Algazarra, aglomeração e rachas tiveram fim, pelo menos na noite desta quarta-feira (03), no Jardim Carioca, em Campo Grande. A denúncia de moradores levou a GCM (Guarda Civil Metropolitana) a fazer uma operação, que contou com o apoio da Polícia Militar, Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e Detran (Departamento Estadual de Trânsito). 11 […]

Dayene Paz Publicado em 04/03/2021, às 10h37 - Atualizado às 11h55

Mais de 100 pessoas estavam no local. Imagem: Divulgação
Mais de 100 pessoas estavam no local. Imagem: Divulgação - Mais de 100 pessoas estavam no local. Imagem: Divulgação

Algazarra, aglomeração e rachas tiveram fim, pelo menos na noite desta quarta-feira (03), no Jardim Carioca, em Campo Grande. A denúncia de moradores levou a GCM (Guarda Civil Metropolitana) a fazer uma operação, que contou com o apoio da Polícia Militar, Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e Detran (Departamento Estadual de Trânsito). 11 motos foram apreendidas e um menor de idade detido ao ser flagrado com droga.

Baderna e rachas no Carioca terminam com mais de 100 abordados e motos apreendidas
Comandante IdeuVilela | Imagem: Henrique Arakaki

De acordo com o comandante da GCM, Ideu Vilela, há cerca de dez dias a Guarda recebeu diversas denúncias. “Diante das denúncias, passamos a monitorar e então após constatar que, além de aglomeração, os motociclistas estavam fazendo manobras perigosas na via, tirando rachas e colocando a vida da população em risco”, explica.

Na noite desta quarta, foi montada uma operação no ponto onde se encontravam mais pessoas. “Fizemos as orientações necessárias para que as pessoas voltassem para suas residências, cumprindo as determinações do toque de recolher, também as blitz de trânsito. Foram constatadas irregularidades, sendo então apreendidas 11 motos”, diz Vilela.

Além disso, um menor de idade acabou apreendido após ser flagrado com maconha. Ele alegou que a droga seria usada para consumo próprio, porém, apuração indica que ele venderia o entorpecente.

Vilela analisa positivamente as ações da Guarda Civil Metropolitana, que tem feito operações constantes em Campo Grande, a fim de cumprir o toque de recolher. “Grande parte da população está consciente e respeitando as medidas”, finaliza.

Jornal Midiamax