Polícia

Avó encontrou bebê desacordado, com a cabeça entre a cama e a parede

O bebê de dois meses que morreu na manhã deste domingo (28), no Jardim Carioca, em Campo Grande, sofreu parada respiratória. De acordo com a Polícia Civil, a avó foi quem encontrou a vítima presa no vão entre a cama e a parede, com o rosto no colchão. A suspeita é de que por este […]

Renan Nucci Publicado em 28/02/2021, às 14h55

Bombeiros durante tentativa de reanimação da vítima. Foto: Leonardo de França
Bombeiros durante tentativa de reanimação da vítima. Foto: Leonardo de França - Bombeiros durante tentativa de reanimação da vítima. Foto: Leonardo de França

O bebê de dois meses que morreu na manhã deste domingo (28), no Jardim Carioca, em Campo Grande, sofreu parada respiratória. De acordo com a Polícia Civil, a avó foi quem encontrou a vítima presa no vão entre a cama e a parede, com o rosto no colchão. A suspeita é de que por este motivo, o menino ficou com a respiração obstruída e acabou sufocado. O caso é investigado.

De acordo com a polícia, a mãe relatou que tinha colocado o filho para dormir na noite anterior, de bruços na transversal da cama, pois ele estava com cólicas. A mulher ficou deitada ao lado dele e, por volta das 04h30, acordou para amamentá-lo. Em seguida, ambos voltaram a dormir. Já pela manhã, a avó entrou no quarto e viu o bebê entre a cama e a parede, já desacordado.

Ela então pediu ajuda a uma vizinha e acionou o socorro. Uma equipe do Corpo de Bombeiros que estava nas proximidades chegou primeiro e iniciou manobras de reanimação, com uso de oxigênio. Em seguida, chegou uma unidade avançada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), para continuidade dos procedimentos. No entanto, apesar dos esforços, a vítima não resistiu.

Ainda conforme o boletim de ocorrência, a mãe não sabe como a criança rolou até parar onde foi encontrada. O caso foi encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro, onde foi registrado boletim de ocorrência de morte a esclarecer. Ainda conforme registro da médica do Samu, a causa da morte foi uma parada respiratória.

Jornal Midiamax