Polícia

Apontado como comandante do tráfico na Favela do Mandela, ‘Tio Chico PCC’ é preso em Campo Grande

Apontado como o comandante do tráfico de drogas na Favela do Mandela, em Campo Grande, ”Tio Chico PCC’ e o comparsa foram presos em flagrante neste domingo (28) pela Polícia Militar, quando trafegavam em um veículo Fiat Fiorino, na região do bairro Monte Castelo, na Capital. Durante a ocorrência, foram apreendidos 67 quilos de maconha […]

Dayene Paz Publicado em 29/03/2021, às 12h57 - Atualizado às 16h18

Foram apreendidos 67 quilos de maconha | Imagem: Divulgação
Foram apreendidos 67 quilos de maconha | Imagem: Divulgação - Foram apreendidos 67 quilos de maconha | Imagem: Divulgação

Apontado como o comandante do tráfico de drogas na Favela do Mandela, em Campo Grande, ”Tio Chico PCC’ e o comparsa foram presos em flagrante neste domingo (28) pela Polícia Militar, quando trafegavam em um veículo Fiat Fiorino, na região do bairro Monte Castelo, na Capital. Durante a ocorrência, foram apreendidos 67 quilos de maconha e quase um quilo de cocaína.

De acordo com as informações da PM, Tio Chico PCC estava na Fiorino, conduzida por um rapaz identificado apenas pelo primeiro nome, André. Durante revista pessoal, André estava com R$ 1,2 mil em cédulas trocadas e o passageiro com R$ 170. No carro, foi localizada uma bolsa no banco do passageiro, onde dentro haviam 16 tabletes de maconha.

André então disse aos policiais que a maconha pertencia a Tio Chico PCC. Ele ainda alegou que teria recebido uma ligação do comparsa para movimentar a droga e revendê-la na região do bairro Monte Castelo pelo valor de R$ 7 mil. André receberia R$ 1,5 mil pela venda no Monte Castelo e ainda R$ 1 mil para guardar a droga em sua residência.

Já Tio Chico confirmou que pagava R$ 500 por mês para André guardar a maconha no guarda-roupas de sua casa e que neste domingo pagaria R$ 200 para que o comparsa fizesse a entrega no Monte Castelo.

Após as informações, a PM foi até a casa da ex-companheira de André, que não tem envolvimento com o caso. No local, os policiais encontraram três caixas em um cômodo, contendo 47 tabletes de maconha e produtos para embalar o entorpecente. Já na casa de André, no bairro Tijuca, a PM localizou mais maconha, duas porções de cocaína pura e três tabletes de pasta base de cocaína. Também foram apreendidas na residência do Tijuca produtos para embalar a droga.

Sobre a pasta base e cocaína, André disse que pagou R$ 8,5 mil na pasta base e R$ 1,5 mil na cocaína pura para revender a outros traficantes. Ao todo, foram apreendidos 67 quilos de maconha na abordagem no Monte Castelo e na casa da ex-companheira de André. Já na outra residência foram 755 gramas de pasta base e cocaína. A dupla foi presa em flagrante por tráfico de drogas.

Jornal Midiamax