Polícia

À espera de laudo, polícia ouve testemunhas sobre caso de morto em telhado e investiga duas hipóteses

A Polícia Civil, por meio da 6ª Delegacia da Capital, aguarda o laudo necroscópico e pericial da morte de Carlos Cezar de Souza, de 30 anos, encontrado em cima do telhado de uma residência no último dia 24, no Bairro Portal Caiobá II. Na próxima quarta-feira (31), a proprietária da casa e a filha serão […]

Danielle Errobidarte Publicado em 29/03/2021, às 17h18 - Atualizado às 17h42

Homem foi encontrado morto no dia 24 (Foto: Henrique Arakaki - Arquivo Midiamax)
Homem foi encontrado morto no dia 24 (Foto: Henrique Arakaki - Arquivo Midiamax) - Homem foi encontrado morto no dia 24 (Foto: Henrique Arakaki - Arquivo Midiamax)

A Polícia Civil, por meio da 6ª Delegacia da Capital, aguarda o laudo necroscópico e pericial da morte de Carlos Cezar de Souza, de 30 anos, encontrado em cima do telhado de uma residência no último dia 24, no Bairro Portal Caiobá II. Na próxima quarta-feira (31), a proprietária da casa e a filha serão ouvidas como testemunhas.

Segundo o delegado Mikaill Faria, responsável pelas investigações, a princípio são duas linhas de investigação. “Pode ter acontecido duas coisas, ou um morador próximo que viu, foi intervir e acabou matando o ladrão, ou um ou mais comparsas – tinha mais de um – que se desentendeu com ele”, afirma o delegado.

Encontrado no telhado

Em relato, a filha da proprietária da casa contou que por volta de 1h30 uma vizinha telefonou, contando sobre o barulho na residência. Ela foi até o local e percebeu o portão, portas e janelas arrombados, mas não viu ninguém na casa. Com alguns vizinhos ela também percebeu a ausência do cadeado do portão, que estava entreaberto.

Já por volta das 3h30, a vizinha telefonou novamente afirmando que tinha alguém em cima da casa, mas que não sabia dizer se a pessoa estava morta. Com medo, a mulher esperou até por volta das 6 horas e ligou para a Polícia Militar via 190, que foi ao local. Os militares encontraram o homem já sem vida e também foram acionados Corpo de Bombeiros e Polícia Civil.

Foram identificadas duas perfurações no corpo, uma nas costas e outra no tórax, possivelmente de entrada e saída. Por fim, vizinhos relataram que ouviram uma gritaria durante a madrugada e, depois, o disparo de arma de fogo.

Jornal Midiamax