‘Vou encontrar meu menininho’, diz mãe que procura com a família criança desaparecida

Bombeiros percorrem ao menos 11 km de caiaque, mas ainda não acharam menino

A família do menino de 8 anos desaparecido no córrego do Jardim Ouro Preto, que desagua no Rio Anhanduí, em Campo Grande, decidiu fazer buscas por conta própria nas margens do córrego. Mais de 11 quilômetros foram percorridos pelo , mas, até agora, a criança continua desaparecida.

Apesar disso a mãe, que tem 38 anos, afirma que tem esperança. “Vão encontrar meu menininho, e, se Deus quiser, com vida”. A expectativa dos familiares é de que o menino tenha batido a cabeça, ficado desorientado e se perdido. Dizem que vão publicar uma foto dele nas redes sociais, com as características físicas e da roupa que usava no momento do acidente.

Bombeiros retomaram as buscas na tarde deste sábado (5), após percorrerem cerca de 11 quilômetros no córrego, em caiaques. Os parentes do menino, no entanto, reclamam da falta de mergulhadores do local. Na agonia por notícias, eles se arriscam fazendo buscas nas proximidades com auxílio de cordas.

De acordo com a equipe, a procura está sendo feita com dificuldades, já que a chuva não cessou durante a manhã e o nível da água continua alto, além de deixar a água turva.

Desparecimento

A criança desapareceu na tarde de sexta-feira (4), enquanto visitava a casa de parentes, localizada na região do Parque Lageado. Junto com o familiares, os irmãos de 12,13,15 anos e o menino de 8 anos, desceram no córrego para pescar. Porém, o nível da água subiu rapidamente, fenômeno conhecido como ‘cabeça d’água’.

Os meninos de 12 e 13 anos conseguiram sair do córrego, mas o adolescente e o menino pediram socorro. O tio chegou a pular na água para ajudar, e foi levado pela correnteza. Por alguns minutos ele e o sobrinho de 15 anos desapareceram por um tempo, mas foram encontrados em seguida.

‘Vou encontrar meu menininho’, diz mãe que procura com a família criança desaparecida
Mais notícias