Vítima não presta depoimento e polícia segue buscas por carro usado em tentativa de rapto

Ela prestaria depoimento na tarde desta quinta-feira

A vítima do caso da tentativa de rapto por um carro Ford Fiesta, ocorrido na terça-feira (29) no Bairro Paulo Coelho Machado, não compareceu à delegacia para prestar depoimento. Estava marcado para ela seria ouvida na tarde desta quinta-feira (1), às 14h30.

Segundo o delegado titular, Reginaldo Salomão, equipes da Derf (Delegacia Especializada em s e Furtos), responsável pelas investigações, ligaram para a menina e para sua mãe, que prometeu tentar localizá-la. Inicialmente com hipótese de atraso, as equipes esperaram até às 17h. A expectativa era que ela também fizesse reconhecimentos. Entretanto, ela não compareceu à delegacia.

Ela será contatada novamente para prestar depoimento. A Derf divulgou telefones para contato caso testemunhas pudessem ajudar nas investigações e dessem pistas sobre a localização do carro, garantindo o anonimato. Os contatos ainda podem ser feitos diretamente no 190 ou por meio de mensagens no (67) 9 9986-0295.

Tentativa de rapto

A vítima, de 19 anos, relatou ao Midiamax que seguia para uma entrevista de emprego e chegou ao ponto de ônibus às 9h55 para esperar pelo ônibus linha 105. Ainda segundo ela, o coletivo deveria passar às 10h07 no ponto. “Eu estava distraída, sentada, olhando em direção de onde vem o ônibus. Pior que se ele tivesse passado no horário, nada disso tinha acontecido”, lembra.

“A imagem da câmera não aparece eu entrando em luta com ele, tinha um muro tampando”, diz ela sobre as imagens das câmeras de segurança. Assim, a jovem foi surpreendida pelo autor, que agarrou e tentou puxá-la por trás. Ao ser puxada, os dois caíram ao solo.

“Ele ainda ficou por cima de mim, ele olhou para mim, foram os piores olhos que eu vi na minha vida”. A jovem conta que reagiu, entrou em luta corporal com o autor e gritou por socorro.

“Acho que de início acharam que era uma briga de casal, mas depois que eu comecei a gritar, estupro, estupro, pessoas começaram a chegar próximo, foi quando ele correu, eu ainda corri atrás dele”. A jovem disse que ele não estava armado.

“Se ele quisesse só me roubar, minha bolsa estava do lado, era só ele pegar e ir embora”. O homem então correu para o carro que estava próximo com o comparsa, e fugiu. A foi acionada e um morador da região ainda conseguiu seguir o carro até a Avenida das Cafezais, mas depois eles conseguiram despistar.

O registro foi feito inicialmente pela vítima na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, como roubo.

Vítima não presta depoimento e polícia segue buscas por carro usado em tentativa de rapto
Mais notícias