Violência de pedreiro que matou por ciúmes chocou vizinhança no Oliveira

Testemunha disse que homem tinha 'problemas', mas era honesto e trabalhador

Violência de pedreiro que matou por ciúmes chocou vizinhança no Oliveira
Vestígios de sangue da vítima na rua na frente da casa onde os fatos ocorreram, no Oliveira. Foto: Leonardo de França

A violência praticada pelo pedreiro que matou o namorado da ex-mulher a facadas na noite de sábado (28), em Campo Grande, surpreendeu a vizinhança no Oliveira. Testemunhas relataram que, apesar de discussões frequentes entre o antigo casal, não esperavam que o homem agisse assim. Ele teria cometido o crime por ciúmes, por não aceitar o fim do relacionamento.

Conforme apurado, uma testemunha que mora nas proximidades disse que conhecia o casal. Afirmou que o homem costumava beber e ouvia som alto no local e, mesmo com as discussões que tinha com a esposa, aparentava ser uma pessoa honesta e trabalhadora. “Estou chocada. Ele tinha os problemas dele, mas era trabalhador e honesto, não esperava isso”, disse a vizinha.

A covardia dos atos dele surpreendeu até mesmo a ex, que não imaginava o que ele planejava. Ele teria entrado com contato a ex-mulher no sábado, dizendo que iria até a casa dela, na região do Oliveira, buscar os documentos da filha que têm em comum. No entanto, chegando lá, ele foi direto ao quarto onde estava Carlos Antônio da Conceição, de 33 anos, e o matou.

O filho da mulher viu o momento em que o homem golpeou Carlos que estava deitado na cama, atingindo-o no rosto. Após dar mais facadas, o pedreiro fugiu do local e ainda não foi localizado. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionado, mas a vítima não resistiu e morreu no local. A Polícia Civil investiga o caso.

Violência de pedreiro que matou por ciúmes chocou vizinhança no Oliveira
Mais notícias