Vigilante que abusava das netas da namorada e fotografava as crianças foi preso no trabalho

Crianças de 10 e 11 anos denunciaram abuso sexual por parte do homem

Preso em flagrante na manhã de sexta-feira (17) no local de trabalho, vigilante patrimonial de 40 anos mantinha no celular e em um pen-drive imagens fotográficas e vídeos de estupro de vulnerável, além de fotos as netas da namorada. A avó das meninas a princípio não sabia dos abusos e é deficiente visual, conforme informou a polícia.

Os abusos, que acontecem desde 2016, foram descobertos na quinta-feira (16) após a mãe de uma das vítimas descobrir um pen-drive no meio das roupas da criança. Ela acreditava ser um pen-drive de músicas e conectou na televisão, quando a menina começou a chorar. Ao ver do que se tratava, a mulher descobriu que eram imagens de “sexo explícito entre crianças e adultos”, conforme revelado pela polícia.

A mulher conversou com a filha que revelou que ela e a prima, ambas com 10 e 11 anos, eram vítimas do namorado da avó. Elas contaram que todas as vezes que iam para a casa da avó, que segundo a polícia é deficiente visual, eram abusadas e fotografadas pelo suspeito. O homem de 40 anos filmava e tirava fotos das meninas tomando banho, além de fotografar os órgãos íntimos delas enquanto dormiam.

As meninas contaram que eram obrigadas a tirarem as roupas para que ele as fotografasse e que chegou a estuprar as crianças. Na delegacia o celular dele foi vistoriado e foram encontrados vários vídeos e imagens de pornografia infantil, alguns recebidos pelo WhatsApp. Quem repassou ou armazenou as imagens também deve ser investigado e pode chegar a ser preso.

O homem foi detido em flagrante por possuir ou armazenar foto ou vídeo que contenha cena de sexo explícito ou pornográfico, envolvendo criança ou adolescente. Foi feito pedido de prisão preventiva e será investigada a suspeita de estupro de vulnerável.

Mais notícias