Três policiais militares são presos durante deflagração de operação da PF

Oito mandados foram cumpridos em Corumbá

Três policiais militares, sendo um aposentado, foram presos nesta quarta-feira (18), em Corumbá a 444 quilômetros de Campo Grande durante a deflagração da Operação Refúgio feita pela . Os militares são acusados de envolvimento no sequestro de um refugiado boliviano, em Mato Grosso do Sul.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e três de prisão, contra os policiais que foram levados para a e depois serão encaminhados a Polícia Militar para serem levados para o presídio. A Corregedoria irá abrir um procedimento investigatório para descobrir se os militares estavam de serviço no momento do crime, se se apresentaram como policiais. Armas foram apreendidas na casa do militar aposentado, que foi levada para análise, segundo o delegado da PF, Cléo Mazotti.

Três policiais militares são presos durante deflagração de operação da PF
(Renata Portela, Midiamax)

O caso aconteceu em agosto de 2019, quando o refugiado era procurado por estar com mandado de prisão. O grupo teria retirado o homem do Brasil depois do boliviano pedir refúgio em Corumbá. Ele foi abordado em um estabelecimento comercial por indivíduos armados e levado para o território boliviano.

Quando o refugiado estava passando pelo Posto Esdras, ponto de controle migratório na cidade, tentou fugir, mas foi impedido pelo grupo que o estava sequestrando e levado para o lado boliviano.

Os integrantes do grupo tentaram se passar por policiais federais, o que foi descoberto pela . Participaram da operação 41 policiais federais e 10 policiais militares.

Três policiais militares são presos durante deflagração de operação da PF
Mais notícias