Três foram presos pela morte de radialista encontrado embaixo de colchão

Polícia identificou a participação de mais duas pessoas após a primeira prisão

Dois rapazes, de 19 e 20 anos, foram presos em flagrante durante as investigações da morte do radialista Vladimir Lenin Rosa, de 39 anos. O locutor foi assassinado a facadas em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande e um homem de 38 anos foi o primeiro preso pelo crime, que aconteceu em um barraco onde ele morava.

O corpo de Vladimir foi encontrado com vários ferimentos de facada, embaixo de um colchão, ao lado do barraco onde o autor morava, em um terreno. Segundo as investigações do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Maracaju, o radialista estaria usando drogas com os autores do crime, no barraco do homem de 38 anos.

O facão utilizado para o crime também foi encontrado nas proximidades, além de uma calça da vítima, suja de sangue. O autor foi preso na região central da cidade, vestindo um casaco também sujo de sangue. Em continuidade nas investigações, os rapazes de 19 e 20 anos foram identificados como coautores do crime e também detidos em flagrante. Eles também teriam dado golpes de facão e pá na vítima.

Para a polícia, o homem de 38 anos teria dito que cometeu o crime ao ver a vítima agarrar a enteada dele de 5 anos e tentar abusar dela. O caso segue em investigação e é tratado como mediante paga ou promessa de recompensa ou por motivo torpe.

Três foram presos pela morte de radialista encontrado embaixo de colchão
Mais notícias