Polícia

Para se defender, suspeito diz que matou radialista porque o flagrou ‘agarrando’ enteada

Preso em flagrante pela Polícia pelo assassinato do radialista Vladimir Lenin Rosa, de 39 anos, o suspeito Marcelo Cesar Maciel, de 22 anos, confessou o crime e disse que agiu depois de ver a enteada sendo supostamente agarrada pela vítima, que tentava abusar dela. O crime ocorreu em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande, […]

Renan Nucci Publicado em 07/05/2020, às 15h08 - Atualizado em 08/05/2020, às 07h18

Local onde o crime ocorreu. (Foto: Site Cone Sul)
Local onde o crime ocorreu. (Foto: Site Cone Sul) - Local onde o crime ocorreu. (Foto: Site Cone Sul)

Preso em flagrante pela Polícia pelo assassinato do radialista Vladimir Lenin Rosa, de 39 anos, o suspeito Marcelo Cesar Maciel, de 22 anos, confessou o crime e disse que agiu depois de ver a enteada sendo supostamente agarrada pela vítima, que tentava abusar dela. O crime ocorreu em Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande, na na noite de quarta-feira (06).

A Polícia Civil investiga as circunstâncias do homicídio e a veracidade das alegações do suspeito. De acordo com o site Maracaju Speed, Marcelo relatou que fumava maconha em uma estrada próximo do barraco onde mora com a família, quando, conforme a versão dele, teria visto o radialista entrando no local. 

Ele conta que foi atrás e, ao se aproximar, viu a vítima puxando a enteada de apenas cinco anos à força em cima de um colchão, como se fosse abusar dela. “[…] peguei meu facão e comecei a golpeá-lo, na cabeça e pernas, e após isso tentei arrastá-lo pelo terreno na tentativa de jogar o corpo no mato, em seguida eu fugi do local, minha mulher é testemunha do que correu” alegou o autor ao Maracaju Speed.

Após o crime, Marcelo jogou o facão no mato e imaginou que não seria identificado. A Polícia Civil tenta localizar a esposa dele, em busca de mais informações sobre o ocorrido.

Jornal Midiamax