Suspeito diz que matou e amarrou professor na cama de casa alugada para se defender

Corpo do professor foi encontrado amarrado e com corte no pescoço

Jovem de 20 anos suspeito de matar o professor Márcio Luiz Ferreira dos Santos, de 27 anos, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, confessou a familiares que agiu para se defender. O crime ocorreu em uma casa que havia sido locada pela tia do rapaz, mas ainda estava sem energia, no entanto, ele tinha acesso às chaves. O corpo foi encontrado nesta quinta-feira (20).

Conforme boletim de ocorrência, o suspeito telefonou para mãe, alegando que havia matado um homem. A mãe entrou telefonou para o outro filho, relatando o ocorrido. Este filho então falou com o irmão que, por sua vez, reafirmou o homicídio e alegou ter agido para se defender, pois vinha sofrendo supostas ameaças por parte da vítima.

O irmão pegou as chaves da casa, acionou a PM foi para o imóvel localizado na região do Guanã, na parte alta da cidade. Quando eles entraram, se depararam com o corpo em um dos quartos, em cima da cama, com as mãos e pés amarrados, e um corte no pescoço. O carro da vítima não foi localizado e pode ter sido usado na fuga do autor.

Conforme já noticiado, Márcio lecionava no ensino fundamental Corumbá e Ladário. A Polícia Civil esteve no local do crime com a perícia, colheu informações que podem auxiliar no esclarecimento dos fatos e tenta localizar o suspeito.

Suspeito diz que matou e amarrou professor na cama de casa alugada para se defender
Mais notícias