Suspeito de roubar e manter idoso em cárcere foi preso após atirar na própria perna

Prisão resultou até em fechamento de lanchonete na antiga rodoviária

Um roubo com cárcere privado ocorrido na madrugada de 5 de dezembro de 2019 terminou com duas prisões, uma delas de um dos autores do crime e a outra do proprietário de uma lanchonete na antiga rodoviária. O rapaz de 22 anos foi preso horas depois, após manusear a arma de fogo que roubou e atirar na própria perna.

O roubo aconteceu na madrugada daquele dia 5, quando a vítima de 85 anos chegava em casa, no Cabreúva. O idoso foi ameaçado pelos bandidos que estavam com uma faca. “Fica quieto, senão vou rasgar seu pescoço na faca”, teria dito um dos assaltantes. A vítima foi levada para um quarto e amarrada.

Aproximadamente três horas depois o idoso conseguiu se soltar e chamou a polícia. Da casa foram levados instrumentos musicais como violão, cavaquinho e guitarra, além do revólver calibre 38 e munições, corrente e anel de ouro, relógio e documentos. Por volta das 16 horas daquele dia, os militares que foram até a casa da vítima receberam a informação de um disparo de arma de fogo na antiga rodoviária.

Já no local do disparo, souberam que um adolescente pegou o revólver e teria deixado a arma na casa da namorada, no Tijuca. O revólver foi apreendido e reconhecido como o que tinha sido roubado do idoso naquela madrugada. A vítima do disparo de arma de fogo, de 22 anos, foi encontrada na Santa Casa de Campo Grande, usando nome falso.

O rapaz confessou participação no roubo e disse que atirou na própria perna enquanto manuseava o revólver. Ele ainda contou que outros objetos roubados como munições, corrente e anel de ouro estavam com o dono de uma lanchonete na antiga rodoviária. Na noite daquele dia 5, equipes do 1º Batalhão fizeram uma nova fase da Operação Laburu, que resultou na prisão do dono da lanchonete.

O proprietário do estabelecimento foi detido em flagrante por receptação. Ele alegou que o rapaz entregou os objetos para ele após ter sido ferido, mas não sabia que eram roubados. Já o assaltante disse que deixou os pertences com o homem para que ele os vendesse. Além disso, a lanchonete acabou fechada por vender alimentos impróprios para consumo.

Até o momento não há informações sobre a identificação de outro envolvido no caso. O crime segue em investigação pela Polícia Civil, que fez pedido de prisão preventiva do rapaz de 22 anos e o indiciou por roubo majorado pela restrição de liberdade da vítima. O pedido foi acatado pela Justiça, que emitiu o mandado de prisão ainda em dezembro.

Suspeito de roubar e manter idoso em cárcere foi preso após atirar na própria perna
Mais notícias