Suspeito de furto de gado é preso vendendo carne ilegal em aldeia de MS

Paraguaio que teria participado foi conduzido para esclarecimentos

A de Paranhos, cidade a 407 quilômetros de Campo Grande na fronteira com o , prendeu um homem de 33 anos, suspeito de furto de gado (abigeato) e que estava vendendo carne de forma ilegal, na região da aldeia indígena Pirajui. Os policiais chegaram a ele a partir de denúncias.

Ao ser abordado e questionado sobre a origem da carne que vendia, confessou ter abatido um boi com ajuda de mais duas pessoas. Ele contou ainda que o animal foi carneado ainda no local, tendo levado apenas o que seria vendido. Outra pessoa ficou com o restante.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Paranhos, Edgar Punsky de Souza, as peculiaridades da fronteira seca dificultam o combate desse tipo de crime. “Todo ano prendemos algumas pessoas e armas em algumas operações que fazemos para combater o furto de gado. Em consequência das frequentes diligências que vem sendo realizadas, com intuito de elucidar os abigeatos que assolam essa, região conseguimos prender este suspeito”, explicou.

Na residência do indígena, os policiais localizaram uma calibre 12. Um paraguaio, suspeito de ter participado do furto de gado, foi levado para a Delegacia para prestar esclarecimentos

Suspeito de furto de gado é preso vendendo carne ilegal em aldeia de MS
Mais notícias