‘Só chorei a noite toda’, diz mãe de jovem sequestrada em bairro de Campo Grande

Carla foi sequestrada quando voltava do mercado

Reportagem Thatiana Melo e Danielle Errobidart

Muito abalada ainda com o sumiço da filha Carla Santana Guimarães, de 25 anos, que foi levada na noite desta terça-feira (30) no em Campo Grande, a mãe da jovem, Evanir Santana Magalhães de 58 anos não entende ainda o motivo para o crime.

“Chorei a noite toda, ela é minha caçula” disse a dona de casa que afirmou ao Jornal Midiamax, que a filha é uma menina tranquila e não tinha namorado, e que nunca foi envolvida com drogas, o que causa estranheza para o sequestro de Carla, que foi levada da porta de casa.

A jovem tinha ido ao mercado junto de uma amiga que sempre fazia companhia a Carla, sendo que na volta passou na residência da amiga, que fica na esquina da rua onde mora e foi em direção a sua casa, e neste momento teria sido arrastada para dentro de um carro, que ainda não foi identificado.

Para trás ficaram a máscara que Carla usava, o celular e os chinelos da jovem. Ela teria gritado que estava sendo sequestrada antes de ser levada. A mãe da jovem estava assistindo televisão quando ouviu os gritos e ao sair, Carla já tinha sido levada. “Peço para quem pegou a minha filha devolver”, disse a mãe da jovem.

Equipes do (Grupo de Operações e Investigações) estão investigando o caso, e a polícia já teria algumas pistas sobre o sequestro de Carla, mas o seu paradeiro ainda não teria sido descoberto e nem a motivação para o crime. A jovem foi levada quando chegava em casa depois de ir a um supermercado.

'Só chorei a noite toda', diz mãe de jovem sequestrada em bairro de Campo Grande
Mais notícias