Servente preso nega se esfregar em mulheres dentro de ônibus e diz que apenas esbarrou

Ele teria esfregado o órgão genital dentro do coletivo

O servente de pedreiro de 37 anos preso nesta terça-feira (7), em Campo Grande, no Terminal Nova Bahia, após se esfregar em várias mulheres dentro do coletivo negou o crime na delegacia. Ele passa por audiência de custódia nesta quarta-feira (8).

Em seu depoimento, o servente contou que pegou o transporte coletivo na tarde desta terça (7), e se sentou em um banco sendo que logo depois entrou uma mulher no ônibus e sentou ao seu lado. O suspeito ainda falou que dormiu durante o trajeto e que se levantou para pegar a carteira, que estava em sua cintura momento em que esbarrou o pé no da mulher. Ele ainda disse que pediu desculpas e negou que tenha esfregado o órgão genital e se esfregado em mulheres dentro do ônibus.

De acordo com as informações da polícia, o homem teria embarcado no ônibus em um ponto da região central da cidade, quando então passou a importunar as mulheres. Ele teria passado a mão e também esfregado o órgão genital, durante o trajeto. Neste momento, as vítimas passaram a protestar e então o motorista fechou as portas, para impedir que ele descesse.

Passageiros que presenciaram o assédio tentaram linchar o suspeito, mas foram impedidos por seguranças do terminal General Osório, no bairro Coronel Antonino, local onde ele foi preso pela Polícia Militar.

Mais notícias