Se passou por cliente, importunou sexualmente jovem em seu local de serviço e foi preso

Um homem de 47 anos foi preso por importunar sexualmente uma jovem de 21 na tarde desta sexta-feira (21) em Ponta Porã, cidade a 314 quilômetros de Campo Grande.

No início da tarde desta sexta, policiais militares do Assentamento Itaramati/4ºBPM foram acionados para esta ocorrência.

No local, a jovem relatou que trabalha em uma loja de acessórios para celulares e que o autor compareceu no local pedindo para que a vítima lhe mostrasse películas e capas para seu aparelho celular.

Segundo a vítima, em datas anteriores, o autor já havia ido até a loja e tinha sido comunicado que o modelo o qual o mesmo buscava não estava disponível. Porém, nesta data, em dado momento, o autor pegou nos cabelos da vítima sem autorização e lhe perguntou se havia cortado.

A jovem voltou a insistir em dizer que o produto que o autor procurava não havia na loja e, antes de se retirar, o autor abraçou a vítima sem seu consentimento e tentou beijá-la a força, momento em que a vítima o empurrou e deixou claro que não aceitava tais atitudes. No entanto, o autor saiu da loja e disse à vítima que voltaria depois.

A vítima relatou, ainda, que em outras ocasiões o autor já teria tentado agarrá-la a força e, inclusive, havia mandado mensagens via telefone celular na intenção de aproximar-se da mesma.

Diante da denúncia, os policiais foram até o local de trabalho do autor em companhia da vítima e o convidaram a acompanhar a equipe policial para que fossem adotadas as medidas legais cabíveis.

A lei 13.718 criminaliza os atos de importunação sexual e divulgação de cenas de estupro, nudez, sexo e pornografia. A pena para ambas as condutas é prisão de 1 a 5 anos. A importunação sexual foi definida em termos legais como a prática de ato libidinoso contra alguém sem a sua anuência “com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”

Mais notícias