Réus na Omertà, 7 vão responder pela morte de ‘Playboy da Mansão’ em 2018

Homicídio foi orquestrado após briga em uma boate de Campo Grande

Concluída a investigação da morte de Marcel Hernandes Colombo, conhecido como o Playboy da Mansão, 7 pessoas que já são rés pela Omertà foram indiciadas pelo crime. Marcel foi assassinado em uma cachaçaria em Campo Grande, no dia 18 de outubro de 2018.

Foram indiciados 7 homens por participação no homicídio, como mandantes, intermediários e executores. São eles , Filho, , Everaldo Monteiro de Assis, José Moreira Freires e Juanil Miranda.

Ainda conforme as investigações do crime, foi apurado que Juanil foi o responsável pela execução de Marcel. Além deste indiciamento, ele já é réu no caso do assassinato de Matheus Coutinho Xavier, mas segue foragido desde o dia 27 de setembro de 2019.

Todos os indiciados neste caso já são réus e respondem a outros processos no âmbito da Omertà, que investiga crimes de milícia, pistolagem, execuções, tráfico de armas e organização criminosa em .

Morte do Playboy da Mansão

As investigações apontaram que Marcel teve uma desavença com Filho em uma boate conhecida em Campo Grande. No dia, eles teriam discutido por causa de um balde de gelo e a partir daí teria sido planejada a execução, que só aconteceu após a liberação pelo apontado como chefe da organização criminosa.

O então guarda municipal teria sido responsável por contatar Juanil e ordenar o serviço. Naquele dia 18 de outubro, Marcel estava em uma cachaçaria, de costas para a rua, quando foi surpreendido pelo pistoleiro. Ele morreu no local.

Agora, o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público Estadual para que seja providenciada a denúncia.

Réus na Omertà, 7 vão responder pela morte de ‘Playboy da Mansão’ em 2018
Mais notícias