‘Rei da maconha’ do nordeste é transferido para Presídio Federal de Campo Grande durante operação

Ação faz parte de uma operação policial

Nesta quinta-feira (24), foi realizada a Operação Xeque-Mate, pela de Sergipe, com ações também em Alagoas, Pernambuco e Mato Grosso do Sul. Chefe da organização criminosa voltada para o tráfico de skunk, Mauro Sérgio de Souza Feitosa, o ‘Maurinho’, foi transferido para o Presídio Federal em Campo Grande.

Segundo as informações da polícia, a intenção era desarticular o grupo criminoso, especializado no tráfico de skunk. Tal droga chegava a ser vendida a R$ 15 mil o quilo na região nordeste do país. Ainda na manhã desta quinta-feira, dois integrantes da organização criminosa, de 18 e 38 anos, entraram em confronto com a polícia em Aracaju e não resistiram aos ferimentos.

Além disso, a mulher de 38 anos era considerada liderança da organização nas ruas e era bastante conhecida por ter um perfil violento. Também seria responsável por ordenar execuções de traficantes rivais. Ainda segundo a polícia, as investigações tiveram início no fim de maio deste ano, após identificação do crescimento no tráfico de skunk em Sergipe.

A partir daí, foi feito trabalho de investigação pelo Denarc (Departamento de Narcóticos) e Cope (Centro de Operações Policiais Especiais). Também com apoio da Dipol (Divisão de Inteligência) e Cogesisp (Coordenadoria Geral do Sistema de Inteligência da de Sergipe).

Já na operação desta quinta, também houve apoio da Core (Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais).

Rei da maconha

Conforme o site 93 notícias, Maurinho, chefe da organização, foi preso mediante cumprimento de mandado em um presídio de Abreu Lima (PE). No entanto, por conta da periculosidade, ele foi transferido ao . Assim, foi identificado que nos últimos meses a organização criminosa expandiu os ‘negócios’.

Além disso, Maurinho vendia o skunk em grandes quantidades e tentava se tornar fornecedor exclusivo, além de se intitular o ‘Rei da Maconha Skunk’ em Sergipe. Inclusive este foi o motivo que deu nome à operação de Xeque-Mate, uma alusão à movimentação final do xadrez.

Também segundo a polícia, Maurinho é autor de roubos e tem 12 condenações em Sergipe, inclusive por crime de extorsão mediante sequestro e tentativa de homicídio. Além do tráfico, o grupo também enviava armas e munições em carregamentos, junto com a droga, de Recife para Sergipe.

'Rei da maconha' do nordeste é transferido para Presídio Federal de Campo Grande durante operação
Mais notícias