Rapaz estava jurado de morte e arremessou ‘pombos’ na Máxima para quitar dívida

Rapaz e comparsa foram flagrados momentos antes de arremessar droga para presídio

Preso após arremessar ‘pombos’ para a Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, um rapaz de 20 anos de idade disse que só cometeu o crime para pagar uma dívida e que estava sendo jurado de morte por um dos internos. A prisão ocorreu nesta terça-feira (7), quando policiais da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) faziam diligências pelo bairro Cidade Jardim, em Campo Grande.

O homem foi detido junto com outro comparsa, que conduzia uma motocicleta. Em depoimento na delegacia, o suspeito de 22 anos disse que já cumpriu pena por tráfico de drogas em Maracaju e precisava pagar uma dívida. O outro de 20 anos relatou também possuía dívidas que adquiriu no presídio, de onde saiu há 15 dias.

Eles foram flagrados pelos policiais com uma mochila, onde escondiam os materiais que seriam arremessados, a mando de um homem identificado como ‘Pateta’. O serviço seria para quitar uma dívida com vulgo ‘NK’. Policiais da DEH constataram que na mochila havia dois pães e dentro deles sacolas contendo maconha com a descrição PTT A-1, celular, pen drive, carregador e fone de ouvido, nesses outros produtos continham a descrição 1AZB.

O rapaz de 20 anos afirmou que um homem em um carro preto, teria entregado os produtos a ele em uma praça do bairro onde mora. Ele afirmou que desconhece quem entregou os produtos e também não sabe quem é ‘Pateta’.

Rapaz estava jurado de morte e arremessou ‘pombos’ na Máxima para quitar dívida
Mais notícias