Proprietária rural é autuada por desmatamento e exploração de madeira ilegais

A ( Ambiental) autuou uma mulher de 43 anos em R$ 2 mil por desmatamento e exploração de madeira ilegais em Batayporã, cidade a 308 quilômetros de Campo Grande.

Policiais realizavam fiscalização em propriedades do município de Nova Andradina hoje (9) pela manhã e constataram que a proprietária de um imóvel rural, localizado no Teijin, executou uma supressão ilegal de vegetação nativa de porte arbóreo, de diversas espécies, como: Pau Óleo, Balsemim, Angico, entre outras.

De acordo com a polícia, foi feita a medição da área com uso de GPS, que perfez 1,54 hectares, situada no bioma de cerrado e que os restos de galhadas da vegetação derrubados estavam dispostos em leiras. A madeira de porte arbóreo já havia sido explorada e retirada do local.

Tanto a exploração da madeira como o desmatamento foram realizados sem autorização ambiental. As atividades foram interditadas. A infratora de 43 anos, moradora no assentamento, foi autuada administrativamente e multada em R$ 2 mil. Ela também responderá por crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção.

Proprietária rural é autuada por desmatamento e exploração de madeira ilegais
Mais notícias