Professor é acusado de pedofilia em grupo de WhatsApp após colega ter número clonado

Vários membros do grupo sofreram tentativa de golpe

No início da semana, um professor de 33 anos foi denunciado em um grupo de WhatsApp do ensino fundamental de um colégio de Campo Grande, suspeito de pedofilia. A colega que administra o grupo denunciou o golpe, já que a mensagem foi postada pelo número dela, que teria sido clonado.

Segundo relato da professora que administra o grupo, o professor contou que recebeu uma mensagem que seria supostamente de uma outra colega, afirmando que ela faria outro grupo do ensino fundamental. A partir daí, ela teria enviado um código por mensagem para ele, que ele deveria reenviar.

O professor entendeu que se tratava de um golpe e se negou. Em seguida, ele alertou a administradora do grupo. Ela também acabou sendo vítima do golpe e através do número clonado da professora foi postada a foto da vítima, que foi acusada de pedofilia. A professora então alertou os outros membros do grupo, que se manifestaram e disseram que também tinham sofrido a tentativa de golpe.

O caso é tratado como calúnia e tentativa de estelionato e foi registrado na 3ª Delegacia de Polícia Civil.

Professor é acusado de pedofilia em grupo de WhatsApp após colega ter número clonado
Mais notícias