Preso por participar de tribunal do crime do PCC tenta liberdade por causa do coronavírus

Ele é acusado da morte de um rapaz de 24 anos

Homem de 37 anos, preso desde junho por participação em do (Primeiro Comando da Capital), tentou a revogação da prisão por conta do coronavírus. Ele é acusado de envolvimento na morte de Sandro Lucas de Oliveira, 24 anos, desaparecido desde dezembro de 2019.

A defesa do réu alegou constrangimento ilegal e ainda que ele tem emprego lícito e residência fixa, além de ter filhos menores. Também foi pontuado que ele tem comorbidades como e hipertensão, correndo risco de contrair o coronavírus.

No entanto, para os juízes da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, há indícios suficientes da participação do réu no tribunal do crime do PCC. Além disso, por ser crime hediondo, é admitida a prisão temporária por 30 dias, podendo ser prorrogável por mais 30 dias, conforme foi feito no caso dele.

Ainda foi acrescentado que se trata de crime grave, bem como ainda não foi localizado o corpo da vítima. Além de outros pontos a serem esclarecidos sobre o crime, que fazem da prisão medida necessária. Por fim, é dito que há condições de tratamento para o réu e que não há necessidade de que ele seja posto em liberdade por risco de contaminação.

Operação contra o

A ação acontece em junho, realizada pela DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio), com apoio de outras delegacias. Assim, os mandados foram cumpridos a partir das investigações da morte de Sandro Lucas, que desapareceu em dezembro de 2019, na Vila Popular.

Para a polícia, ele foi mais uma vítima do . Apesar disso, o corpo nunca foi encontrado, mas as investigações levaram à identificação de membros do . Com isso, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e um de busca e apreensão de adolescente.

Também outras três pessoas que não eram alvos imediatos foram presas em flagrante por tráfico de drogas, sendo que duas eram foragidas do sistema penitenciário. Assim, o saldo final da operação foi de 8 pessoas capturadas, sendo um adolescente de 17 anos, cinco homens de 34, 20, 19, 37 e 42 anos, e duas mulheres, de 21 e 22 anos.

Preso por participar de tribunal do crime do PCC tenta liberdade por causa do coronavírus
Mais notícias