Preso por estuprar enteada de 12 anos culpa mulher por não denunciar à polícia

Ele teria dito que tem a ‘carne fraca e falha’

O homem de 33 anos, preso na tarde de terça-feira (21) por estuprar a enteada de 12 anos em casa, no Universitário, teria dito à polícia que a culpa foi da esposa. Ele tentou alegar que ela sabia de tudo, mas não teria chamado a polícia antes para que ele fosse preso e parasse com os abusos.

Segundo declarações preliminares do acusado à polícia, ele teria culpado a mãe, dizendo que ela sabia de tudo e que teria ‘desabafado’ com ela, contando sobre os abusos que já aconteciam há dois anos. Ele afirmou que tinha esperança que ela chamasse a polícia, para que ele fosse preso e parasse com os abusos.

O homem chegou a se dizer cristão “com a carne fraca e falha”. Ele culpou a esposa por ter continuado com os abusos até que violentou sexualmente a enteada na madrugada de terça-feira. Na tarde daquele dia, a mãe ligou para os policiais militares, que prenderam o homem e o encaminharam para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Entenda o caso

Segundo a Polícia Militar, equipe foi chamada para atender a um caso de violência doméstica, quando foi revelado o caso de estupro. A mulher de 30 anos chamou os militares e contou que a filha de 12 anos tinha sido estuprada pelo padrasto. Em depoimento, a mãe disse que há alguns dias flagrou o marido dormindo só de cueca no quarto das meninas.

Ela tem com ele uma filha de 9 anos e um menino de 7 anos, além da menina de 12 e um menino de 15, que são enteados do acusado. No primeiro flagra, o homem estaria só de cueca deitado no meio das meninas, virado para a enteada. A mulher teria gritado com ele, que a ameaçou de morte.

Dias depois, o homem teria dito que estava gostando da menina. A família começou a mudar as roupas da criança para tentar evitar que ele se aproximasse e a mãe parou de sair para trabalhar fora, para tentar proteger a filha, mas não chamou a polícia. Ela também contou que na madrugada de terça-feira o marido a trancou no quarto e foi até o quarto da enteada. Ele a estuprou, voltou para o quarto da esposa e confessou o crime.

“Agora já foi feito, não quero mais que você se meta na nossa vida”, falou. A mulher tentou chamar a polícia, mas foi impedida pelo marido. Ela conseguiu acionar os militares só a tarde, que prenderam o homem em flagrante. Na Depca, a menina foi ouvida em depoimento especial e contou que era abusada pelo padrasto há dois anos.

Ela contou que naquela madrugada foi quando ele a violentou sexualmente, mas que já tinha abusado da menina e até filmado a criança nua no banho. Ela ainda revelou que a irmã de 9 anos dormia no quarto no momento em que foi abusada. O homem foi detido por estupro de vulnerável.

Mais notícias