Preso: OAB avalia suspender advogado que pagava para estuprar garotas

Entidade aguarda recebimento dos autos da prisão em flagrante

Mansour Karmouche, presidente da (Ordem dos s do Brasil, seccional ), afirmou que a entidade avalia suspender o exercício de atividade do advogado que foi preso na terça-feira (24), em Anastácio, suspeito de exploração sexual de adolescentes. O investigado pagava a familiares para abusar de três meninas de 11, 12 e 15 anos, que são primas.

Karmouche explicou que o caso ganhou repercussão social justamente por conta da gravidade dos atos. “Primeiramente, a repudia qualquer tipo de violência, principalmente contra vulneráveis, como no caso deste estupro”, explicou. No entanto, ainda aguarda o flagrante que está sendo elaborado pela DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Aquidauana, unidade responsável pelo inquérito, para proceder com a suspensão

“Já falei com a presidente do Tribunal de Ética e Disciplina para avaliarmos a suspensão do exercício da atividade, dada a repercussão do fato. Como é um caso de flagrante, a pode adotar medidas cautelares como esta suspensão”, afirmou. A diretoria da subseção acompanha a situação do advogado em Anastácio.

Conforme já noticiado, o homem vinha sendo investigado há seis meses e foi preso na terça-feira, após ser flagrado com as adolescentes no carro. Eles estavam consumindo bebidas alcoólicas e no veículo foi encontrado camisinhas e medicamentos que seriam estimulantes sexuais.

Preso: OAB avalia suspender advogado que pagava para estuprar garotas
Mais notícias