Preso na Omertà e libertado com fiança é flagrado com arma na Cidade Morena

Preso tinha assumido ‘negócios ‘ de funcionário de Jamil Name, que foi preso em setembro de 2019 na primeira fase da operação

Menos de 12 horas depois de ser libertado após preso nesta terça-feira (17) durante a deflagração da segunda fase da operação Omertà, em Campo Grande, Lucas Silva foi preso novamente por equipes do Batalhão de Choque, na madrugada desta quarta-feira (18).

A polícia recebeu a informação que Lucas estava na região do bairro Cidade Morena, com um carro importado e com uma arma, foi quando os policiais do Choque foram até o local e na residência encontraram vários veículos e motocicletas, mas que não tinham restrição.

Já no quarto de Lucas a polícia encontrou um revólver calibre 38, com cinco munições. Ele foi levado para o Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestros) para prestar depoimento.

Ele foi liberado nesta terça (17) depois de ser preso durante a deflagração da operação Omertà, em sua segunda fase. Quando preso na terça, os policiais encontraram na casa dele munições irregulares. No local também foram encontrados um carro e uma motocicleta de luxo. Lucas faria cobranças de agiotagem para Euzebio de Jesus Araújo, um dos funcionários de Jamil Name, que também foi preso na primeira fase da operação, em setembro de 2019.

A segunda fase da operação foi deflagrada depois da descoberta de suposto plano para atentar contra a vida de autoridades envolvidas na investigação do caso, entre elas um promotor de Justiça do MP-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) que integra o Gaeco.

Preso na Omertà e libertado com fiança é flagrado com arma na Cidade Morena
Mais notícias