Preso ‘Guri’, líder de facção criminosa que atuava em conjunto com PCC

Fabrício Santos foi preso em um condomínio de luxo, no Paraguai

Foi preso nesta terça-feira (4) em um condomínio de luxo, na cidade de Hernandárias ao lado de Foz do Iguaçu, o líder a facção criminosa ‘Os Manos’ que atuava em conjunto com o (Primeiro Comando da Capital), o traficante gaúcho Fabrício Santos da Silva de 37 anos, o ‘Guri ou Nenê’.

Ele havia sido condenado a mais de 70 anos de prisão pelo crime de tráfico de drogas, associação ao tráfico e homicídio. ‘Guri’ estava foragido desde março deste ano, quando foi colocado em liberdade beneficiado por um habeas corpus devido a pandemia de Covid 19. O traficante seria parte do grupo de risco diagnostica com hipertensão e doença neurológica. Ele estava preso na cadeia pública de Porto Alegre, segundo o site MS em Foco.

Preso de 2013 ele chegou a ser transferido para o Presídio Federal de Mossoró no Rio Grande do Norte em uma operação que pretendia isolar as lideranças de facções criminosas do Rio Grande do Sul. Ele foi apontado como um dos responsáveis pela construção de um túnel para uma fuga em massa.

Após a sua prisão domiciliar, ele acabou quebrando a tornozeleira e fugindo para o Paraguai, onde acabou encontrado. Ainda foi preso junto de ‘Guri’, o paraguaio Francisco Luís Britez, que era uma espécie de secretário dele. Fabrício foi levado para a Base de Migração na Ponte da Amizade em Ciudad del Este e será extraditado ainda nesta terça (4) para Foz do Iguaçu, onde será entregue para agentes da Polícia Federal.

Preso ‘Guri’, líder de facção criminosa que atuava em conjunto com PCC
Mais notícias