Preso em MS, acusado de defender terrorismo e estupro passará por avaliação

Marcelo Mello foi preso durante a Operação Bravata, em Curitiba

Acusado até mesmo de incitar o estupro de crianças e terrorismo, Marcelo Valle Silveira Mello cumpre pena no Presídio Federal de Campo Grande e deverá passar por avaliação neuropsicológica, segundo determinação da 14ª Vara Federal de Curitiba publicada nesta terça-feira (4) no Diário do TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região).

Caso a perita nomeada aceite realizar a avaliação, a data para os exames ainda será marcada. Mello foi preso durante a Operação Bravata, em Curitiba, no ano de 2018 e foi transferido para Mato Grosso do Sul. Ele cumpre pena após ser condenado a 41 anos, seis meses e 20 dias de prisão por associação criminosa, divulgação de imagens de pedofilia, racismo, coação, incitação ao cometimento de crimes e terrorismo cometidos na internet.

Marcello é apontado como ‘grande incentivador de cometimento de crimes ainda mais graves por parte de terceiros, como homicídios, feminicídios e terrorismo”, segundo afirmou o juiz na sentença.

Em 2009, Marcelo foi o primeiro brasileiro a ser condenado por racismo na internet por participar de discussões contra a política de cotas em páginas da UnB, deixando evidente seu ódio a negros.

Desde então, a defesa declara insanidade para que ele não tenha que cumprir a pena.

Preso em MS, acusado de defender terrorismo e estupro passará por avaliação
Mais notícias