Traficante preso em barreira sanitária diz que foi contratado por detento no WhatsApp

Ele transportava mais de 600 quilos de maconha em um Jeep

Rapaz de 28 anos, preso em flagrante na manhã de quarta-feira (27) na barreira sanitária em Campo Grande, na saída para Sidrolândia, contou que foi contratado via WhatsApp por um desconhecido. O contratante seria um presidiário, que pagaria R$ 8 mil pelo serviço.

A prisão foi feita pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), que abordou o Jeep Renegade conduzido pelo rapaz. Em vistoria, foram encontrados os 674 quilos de maconha distribuídos em tabletes no banco traseiro e porta-malas do veículo.

O rapaz foi conduzido para a Depac (Delegacia de Pronto atendimento Comunitário) Cepol, onde contou que tinha sido contratado via WhatsApp por um desconhecido, um presidiário. O homem teria contratado o serviço por R$ 8 mil para que ele buscasse o veículo em Ponta Porã, a 346 quilômetros da Capital.

Segundo o rapaz, ele foi de ônibus até Ponta Porã, pegou o carro nas proximidades da rodoviária e acabou detido ao chegar em Campo Grande, onde entregaria o veículo a uma mulher no Jardim Canguru. Ele responde por .

Traficante preso em barreira sanitária diz que foi contratado por detento no WhatsApp
Mais notícias