Estudante de medicina e preso com R$ 450 mil de drogas culpam ‘dificuldades financeiras’

Esposa, que faz medicina em Pedro Juan Caballero, afirmou que não sabia que marido carregava droga no carro

Em depoimento após a sua prisão nesta terça-feira (20), na pela (Polícia Rodoviária Federal), em Campo Grande, o homem de 37 anos que carregava 32 quilos de cocaína junto de sua esposa, estudante de medicina, e do filho do casal de 6 anos, contou que passava por dificuldades financeiras. O casal passa por audiência de custódia nesta quarta-feira (21).

Ele disse que foi abordado por um desconhecido em Ponta Porã que ofereceu R$ 10 mil para ele levar o carregamento de cocaína até Três Lagoas onde ia ser deixado em uma praça. A cocaína foi avaliada em R$ 450 mil. Ainda segundo o relato do autor seria a segunda vez que ele faz este tipo de transporte.

Já a mulher contou que não sabia que o marido estava envolvido com drogas e que não sabia que no carro estava o carregamento de cocaína. Durante a abordagem que acabou na prisão, o homem teria dito que visitaria seus pais em Campo Grande. E só após vistorias no carro, os policiais encontraram 46 tabletes de cocaína, que pesaram 32kg.

Ele assumiu o tráfico de drogas, alegou que receberia R$10 mil para fazer o transporte de Ponta Porã à Três Lagoas e que sua esposa não sabia de nada. Entretanto, policiais alegaram que as denúncias anteriores apontavam que o casal agia em conjunto e que a esposa tinha conhecimento do transporte da droga.

Estudante de medicina e preso com R$ 450 mil de drogas culpam 'dificuldades financeiras'
Mais notícias