‘Xuxa’ e ‘Negão’ dizem que pagaram R$ 100 por bicicletas roubadas no centro que valem R$ 15 mil

Apenas três bicicletas foram recuperadas

O casal preso durante a madrugada desta quarta-feira (8), em Campo Grande na Vila Nanhá acusados de furtarem bicicletas de uma loja na Avenida Calógeras negou o crime afirmando terem comprado as bicicletas por R$ 100, sendo que uma delas tinha como valor de venda R$ 2.300.

Conhecidos como ‘Xuxa’ e ‘Negão’, o casal foi encontrado por guardas municipais com as bicicletas após a invasão na loja por volta das 2 horas da madrugada desta quarta (8). Eles ainda tentaram fugir, mas não conseguiram. Durante a prisão, eles afirmaram ter encontrado na rua um conhecido que ofereceu as bicicletas a eles.

Foi então, que o vigilante comprou uma bicicleta e pagou o valor de R$ 100 pedindo outra para sua esposa afirmando ao autor que pagaria um outro dia, já que estava sem dinheiro. Essa terceira pessoa apontada por ‘Negão’ não foi encontrada, mas acredita-se que outras pessoas estejam envolvidas no furto.

Os autores tentaram quebrar o cadeado da porta da loja, como não conseguiram tiraram a porta do trilho usando uma barra de ferro e uma tampa de bueiro levando da loja cerca de oito bicicletas, uma delas foi encontrada jogada em meio a um matagal.

A guarda municipal foi acionada e acabou encontrando um casal conhecido por ‘Xuxa’ e ‘Negão’, no bairro Nhanhá com duas bicicletas aro 29 avaliadas em R$ 4.150. Os outros integrantes do grupo que teriam ajudado no furto não foram encontrados. As outras bicicletas não foram recuperadas.

O gerente da loja, Wagner Colman, contou ao Jornal Midiamax que foi acordado por um policial com um telefonema as 2 horas da madrugada avisando sobre o furto. Mele contou que o prejuízo foi de R$ 15 mil.

'Xuxa' e 'Negão' dizem que pagaram R$ 100 por bicicletas roubadas no centro que valem R$ 15 mil
Mais notícias