Por causa do coronavírus, é suspenso julgamento de preso do PCC que matou rival

Crime ocorreu em 2018, no Ptran

Por causa da pandemia do coronavírus (Covid-19), a Justiça decidiu suspender o julgamento de Diogo Guilherme da Silva Firmino pelo homicídio de Elizeu Ribeiro de Jesus, ocorrido no dia 16 de outubro de 2018, no (Presídio de Trânsito de Campo Grande). O crime foi resultado de uma rixa entre as facções criminosas PCC (Primeiro Comando da Capital) e CV ().

Conforme decisão, o júri estava agendado para o último dia 5, mas não aconteceu por ainda não haver consenso sobre a realização de julgamento por videoconferência. “Decido suspender o júri designado nestes autos, o qual será remarcado, com urgência, assim que cessada essa situação de calamidade pública”, afirmou o magistrado responsável pelo caso.

Conforme denúncia do Ministério Público Estadual, o crime ocorreu por volta das 04h30 da madrugada, na Cela 06 do Pavilhão I do presídio. Elizeu havia sido preso por tráfico de drogas e era investigado por ligação com um dos chefes do CV na fronteira. Ele foi encaminhado ao , onde ficou na cela com Diogo e Pereira Rocha, que também teria participação e teve o processo desmembrado.

Estes, ligados ao grupo rival PCC, suspeitaram de que Elizeu fosse do CV, motivo pelo qual foi morto com socos chutes e depois estrangulado com uma cinta. Além disso, teve a cabeça batida contra a parede várias vezes. A vítima chegou a solicitar a presos comparsas apoio para confirmar que não tinha ligação com o CV, mas não foi perdoada.

Por causa do coronavírus, é suspenso julgamento de preso do PCC que matou rival
Mais notícias