Populares incendeiam delegacia após policial atropelar e matar três pessoas

Policiais que atenderam o caso tentaram esconder o colega de farda

Depois do atropelamento e morte de três pessoas em Puerto Suárez, na fronteira com Corumbá que fica a 444 quilômetros de Campo Grande, a Delegacia de Polícia de Trânsito foi incendiada por moradores, na noite de quarta-feira (23). Populares ficaram revoltados já que o motorista que atropelou as vítimas seria um policial.

Exigindo a prisão do policial, que teve ajuda de colegas de farda para se esconder, os manifestantes colocaram fogo na delegacia. As chamas se alastraram rapidamente e o prédio ficou destruído.  Um casal, que estava em uma moto e um homem, foi atropelado na Avenida Mariscal Sucre, em Suárez Arana Paradero.

O socorro chegou a ser chamado, segundo o site Diário Corumbaense, mas as vítimas morreram no local. Testemunhas contaram que os policiais que atenderam o caso, ao identificarem o acusado, teriam tentado escondê-lo, mas como ficaram revoltados com a situação, os populares colocaram fogo na delegacia.

Documentos, móveis e a estrutura da delegacia foram destruídos pelas chamas. Viatura da polícia e o carro do condutor que provocou as mortes também foram incendiados.   O comandante da Polícia da província de Germán Bush, Fernando Pelaez, confirmou, que o autor do atropelamento, que deixou três mortos, foi detido e é policial que estava de .

A audiência de custódia do acusado deve acontecer ainda nesta quinta-feira (24). Um processo administrativo deve ser instaurado para identificar as pessoas que incendiaram a delegacia.

Populares incendeiam delegacia após policial atropelar e matar três pessoas
Mais notícias