Policial agiu em legítima defesa ao matar o ex-namorado que invadiu casa dela, diz delegada

Major está internada em estado de choque

A delegada titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Fernanda Félix Mendes disse ao Jornal Midiamax, nesta sexta-feira (21) que a atitude que a major de 46 anos tomou ao matar a tiros o ex-namorado Hilário Bueno de Camargo de 52 anos, seria em legítima defesa já pelo histórico de violência doméstica que havia contra o homem.

Fernanda disse que em setembro de 2019, foi ela quem atendeu a major que foi até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência e pedir medidas protetiva contra Hilário, que a havia mantido em cárcere privado por sete horas, após o casal ir a um churrasco. No evento, Hilário teria tido uma crise de ciúmes e na casa da major a agredido com socos, chutes e a feito refém na própria residência.

Hilário na época negou as agressões em depoimento, mas confessou a discussão por ciúmes dizendo que a major estava muito bonita na ocasião e todos os homens ficavam olhando para ela na festa. A major ficou muito machucada na época, mas não teria feito exame de corpo de delito. Com as medidas protetivas, Hilário não poderia se aproximar da major a 200 metros, mas insistentemente ele a ameaçava com áudios e mensagens que foram anexados ao boletim de ocorrência feito pela major.

O homem que já havia sido casado por 12 anos também teria agredido a ex-mulher. Ele já tinha passagens por vias de fato, em 2017, lesão corporal dolosa, em 2016 e ameaça em 2012. O celular de Hilário foi apreendido nesta quinta (20) para ser periciado. Ele tentou matar a major com uma faca de açougueiro, que foi apreendida logo após o crime.

Logo após o crime, a major foi levada para o hospital em estado de choque e continua internada. A delegada disse que logo que receber alta, ela deverá ser ouvida para prestar esclarecimentos. A Corregedoria da PM instaurou um inquérito e um procedimento administrativo foi aberto para apurar a conduta da militar. Não há prazo para a conclusão do inquérito.

Hilário foi morto com um tiro na cabeça após invadir a casa da major e tentar matá-la com uma faca de açougueiro, na tarde desta quinta-feira (20), no bairro Vila Carvalho. Ele invadiu a casa da major que fez um disparo em direção a Hilário, que continuou na sua direção momento em que fez mais um disparo contra a vítima. Em seguida, a militar saiu gritando, “homem invadiu a casa” e um vizinho foi em seu socorro. O Corpo de Bombeiros foi chamado e socorreu o homem que morreu logo depois de dar entrada na Santa Casa. O vizinho teria ouvido três disparos e gritos da major antes dela sair correndo para fora da casa.

 

Policial agiu em legítima defesa ao matar o ex-namorado que invadiu casa dela, diz delegada
Mais notícias