Policiais não conseguem atendimento em presídio e mulher com coronavírus fica em delegacia de Campo Grande

Ela teve contato com policiais militares e civis durante a prisão.

Servidores do presídio Irmã Irma Zorzi teriam se recusado a receber uma detenta diagnosticada com o novo coronavírus na tarde desta sexta-feira (31), em Campo Grande. De acordo com apurado pela reportagem, a mulher encontra-se isolada em uma cela da 6ª Delegacia de , no Bairro Jardim Tijuca.

Presa nesta sexta, ela teve contato com policiais militares e civis. Após ser detida, ela afirmou que estava com sintomas de , como coriza e falta de paladar. A mulher acusada por furto, foi presa na região do Jardim Tijuca por retirar a tornozeleira eletrônica.

Ainda segundo informações, ela deveria ser submetida a um teste rápido no Módulo de Saúde do Complexo Penitenciário, porém o local já estaria fechado. Foi então requisitado e realizado um teste rápido no , no Centro da Capital, onde o resultado deu positivo.

Porém, no presídio feminino, os servidores teriam se recusado a receber a detenta, pelo fato de ela não ter passado pelo módulo, no Complexo Penitenciário, para a realização da testagem.

Após ter contato com vários policiais civis e militares, a  mulher está isolada em uma cela da 6ª Delegacia. O judiciário responsável pelo caso foi acionado e poderá soltá-la pelo fato dela estar infectada, ou mantê-la presa em isolamento.
A reportagem entrou em contato e aguarda retorno da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

Policiais não conseguem atendimento em presídio e mulher com coronavírus fica em delegacia de Campo Grande
Mais notícias