Polícia usa drone e multa fazendeiro em R$ 28 mil por desmatamento

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Cassilândia utilizou drone e GPS para localização e caracterização de área desmatada ilegalmente. Um fazendeiro paulista foi multado em R$ 28 mil. Com uso de drones e GPS, policiais militares ambientais de Cassilândia realizaram fiscalização em uma fazenda no município e localizaram e caracterizaram o uso do solo atual, de um desmatamento realizado sem a licença ambiental de 76 hectares de vegetação nativa.

A polícia informa que o desmatamento ocorreu entre os meses de julho de 2016 a fevereiro de 2017, conforme os comparativos nas imagens.

De acordo com a polícia, a área já estava com plantio de pastagem. Parte da madeira proveniente da vegetação desmatada encontrava-se em leiras no local. As atividades foram interditadas e o infrator (72), residente em São José do Rio Preto (SP), foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 22, 8 mil. Ele também responderá por crime ambiental com pena de três a seis meses de detenção. O infrator foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada junto ao órgão ambiental estadual.

Ainda segundo a polícia, as imagens do drone de delimitação da área afetada com uso de GPS servem para caracterização do tipo de uso da área para emissão de relatório que irá subsidiar o processo administrativo relativo à multa ambiental, que será julgado pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). Os documentos também serão encaminhados ao Ministério Público Estadual para subsidiar a ação criminal, bem como para a possível impetração de Ação Civil Pública de Reparação de Danos.

Mais notícias