Polícia procura pastor evangélico acusado de estuprar enteada de 11 anos

Abusos aconteciam desde que a menina tinha 5 anos

A Polícia Civil procura por um pastor evangélico de 31 anos suspeito de estuprar sua enteada de 11 anos, no bairro Guanandi em Campo Grande. A menina vinha sendo abusada desde que tinha 5 anos.

A mãe da criança procurou a delegacia após a filha contar que frequentemente estuprada pelo padrasto, um pastor evangélico. A descoberta do crime se deu pela desconfiança da mulher em relação ao comportamento da menina.

A criança foi atendida pelo setor psicossocial da Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), onde contou que desde os 5 anos era abusada pelo homem que passava as mãos em suas partes íntimas e beijava a sua boca. O crime acontecia na ausência da mãe.

A menina ainda disse que o pastor tentou manter conjunção carnal. A mulher teria questionado o marido sobre os fatos, que negou. Ele fugiu e a polícia procura pelo autor.

A delegada da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Fernanda Félix contou ao Jornal Midiamax, que nestes primeiros dias de janeiro já foram registrados nove estupros na Capital, sendo que três são estupros de vulnerável.

Segundo a delegada 99% dos casos acontecem dentro de casa, sem testemunhas, mas que conseguem comprovar o crime pelos hematomas deixados nas vítimas.

Dados

De janeiro a dezembro de 2018 foram registrados em Campo Grande, 558 casos e no mesmo período do ano passado foram 475 casos, uma queda de 14%.

Mais notícias