Polícia paraguaia destrói mais de 200 toneladas de maconha em plantações na fronteira

Segundo cálculos das autoridades, prejuízos ao tráfico pode chegar a mais de US $ 6 milhões

Agentes ligados à Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) destruíram 201 toneladas de maconha, ainda nas plantações,  em três dias de operações realizadas nos departamentos de Caaguazú e Canindeyú. Aárea está localizada dentro dos 25 mil  hectares da Reserva Morombí, no , em regiões próximas à fronteira com o Brasil.

A operação oi denominada Caaguazú e Canindeyú II e segundo cálculos da Polícia a causou prejuízos aproximado de mais de US $ 6 milhões as ao tráfico de drogas.

Durante a operação, um total de 66 hectares de plantações de cannabis foram detectados e destruídos, com um potencial de produção final de pelo menos 198 toneladas.

Nesses locais foram desmontados  24 campos equipados com toda estrutura necessária para processar grandes volumes de drogas. Além disso, agentes antidrogas também encontraram 3.905 quilos de maconha nesses campos prontos para venda.

Segundo a Senad, as ações foram realizadas na fronteira entre os departamentos de  Caaguazú e Canindeyú  e  continuarão por mais alguns dias, com o objetivo de desmontar de organizações criminosas e danos às reservas naturais.

O Senad também fez operações no Departamento de Amambay, onde conseguiram destruir12 toneladas de maconha nas localidades conhecidas como Cerro Yrybú e no estabelecimento de Goya.

Os agentes encontraram mais de 4 hectares de plantações de maconha, além de 180 quilos da droga que também estavam prontas para ser comercializadas.Um hectare de plantação de maconha também foi destruído nesta quinta-feira no Departamento de Guairá.

Polícia paraguaia destrói mais de 200 toneladas de maconha em plantações na fronteira
Mais notícias