Polícia ouve testemunhas sobre mulher morta com tiro na cabeça no lugar de marido

Marido da vítima seria ex-faccionado e estava jurado de morte

A Polícia Civil já ouviu algumas testemunhas sobre o assassinato Sônia Estela Flores dos Santos, de 22 anos, morta por engano com tiro na cabeça no início da tarde de quinta-feira (02), no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Ela estava com um bebê no colo quando foi executada.

Segundo o delegado Ricardo Meirelles a 3ª Delegacia de Polícia da Capital, as testemunhas foram ouvidas, mas os detalhes dos depoimentos não foram revelados para não atrapalhar a investigação. Meirelles ainda disse que a polícia já está à procura dos autores do crime, que fugiram em uma motocicleta.

Sônia e o marido, que havia saído da prisão há aproximadamente dois meses, seguiam em um veículo Celta pela Rua Ataúfo Paiva, quando foram surpreendidos pelos executores em uma moto. Os criminosos atiraram e fugiram. A mulher foi atingida por um tiro na cabeça, e o marido nada sofreu. Ele seria ex-faccionado e estava jurado de morte, segundo o delegado.

Polícia ouve testemunhas sobre mulher morta com tiro na cabeça no lugar de marido
Mais notícias