Polícia investiga motivação da execução de ex-prefeito na fronteira

Ex-prefeito e servidor público foram atingidos e morreram no local

A Polícia Nacional do Paraguai investiga a motivação do assassinato do ex-prefeito Júlio César Rojas Vadora, 54 anos, no final da tarde do último sábado (18). O crime ocorreu na cidade paraguaia de Bella Vista Norte na fronteira com Bela Vista, em Mato Grosso do Sul.

Júlio César estava na arquibancada assistindo a uma partida de futebol no Ybytyruzu Sports Center, quando os pistoleiros chegaram em um veículo Volkswagen Gol e uma moto. Com uma submetralhadora, eles atiraram centenas de vezes contra pessoas arquibancada. No momento do atentado houve muita correria e pânico.

O ex-prefeito e um servidor público federal foram atingidos por vários tiros e morreram no local. O servidor público federal do Paraguai foi identificado como Alejandro Malvertti Delgado, chefe local do Senepa (Serviço Nacional de Erradicação da Malária). Outros dois homens também foram atingidos por tiros. Eles foram socorridos com vida e levados ao Hospital Regional de Bella Vista Norte.

Investigadores da Divisão de Investigações Criminais de Casos Puníveis e da Divisão de Homicídios estiveram no local. Segundo as investigações, o alvo dos assassinos seria o ex-prefeito Júlio César Rojas e a polícia trabalha agora para identificar os assassinos, mandante e motivação do crime.

Rojas foi prefeito de Bella Vista do Norte e foi governador do estado de Amambay, cuja capital é Pedro Juan Caballero. Com informações do Porã News.

Mais notícias