Polícia de MS identifica chefe de quadrilha que cavou túnel; um dos mais procurados do Brasil

Homem já foi processado mais de 80 vezes e usava 11 nomes falsos

Mais conhecido como “Velho”, um dos bandidos mais procurados do Brasil, especializado em roubo a bancos, foi preso durante uma operação da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul no último dia 13 de março. Na ocasião, ele apresentou nome falso, mas durante investigação a polícia descobriu esta semana que “Velho” é chefe da quadrilha que tentou roubar, por meio de um túnel, a agência do Banco do Brasil, em Campo Grande.

O homem foi preso na cidade de Marília (SP) durante ação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestro (Garras), quando foram cumpridos quatro mandados de prisão e sete de busca e apreensão nos estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Na ocasião, “Velho” identificou-se aos policiais como Márcio Dorneles Mandes Junior. No entanto, durante a investigação e compartilhamento de informações com a Polícia Civil de outros estados, foi descoberto que o “Velho”, como é conhecido entre os membros da organização criminosa, utilizava diversos nomes falsos para praticar crimes.

Os investigadores do Garras identificaram pelo menos onze nomes que ele utilizou, sendo: Marcio Dorneles Mendes Junior; Ernande Pereira da Silva; Ermandes Pereira da Silva; Ernandes Pereira A Silva; Hernandes Pereira da Silva; Jose Abílio Xaster; José Abílio Xastre; Jose Ferreira da Silva; José Inácio de Sa Goncalves; Jose Wichester e Armando Cezário.

Após identificado pelos policiais, foi então que a polícia descobriu que “Velho” era considerado um dos bandidos mais procurados do Brasil pela prática de roubo a banco. Já foi processado mais de oitenta vezes em estados do nordeste, centro-oeste e sudeste. O homem possuía mais de 30 anos de pena para cumprir, condenações que já foram prescritas. Um dos mandados de prisão ainda vigente é da comarca de Catalão, em Goiás.

Túnel

A tentativa frustrada de roubar o Banco do Brasil em Campo Grande ocorreu em dezembro do ano passado. A Polícia Civil apurou que os bandidos gastaram cerca de R$ 1 milhão para fazer um túnel, que já tinha cerca de 60 metros de comprimento, quando a polícia chegou ao local. No dia em que foi desencadeada a primeira fase, foram presos sete dos criminosos e outros 2 morreram em confronto com os policiais do Garras. 

A polícia identificou que toda ação contou com 25 criminosos. Os outros membros da organização criminosa ainda estão sendo procurados, já que vários mandados de prisão foram expedidos após investigações que ocorreram nos últimos nove meses.

Polícia de MS identifica chefe de quadrilha que cavou túnel; um dos mais procurados do Brasil
Mais notícias