Polícia apreende documentos em garagem de luxo suspeita de estelionato

Empresário responsável prestou depoimento na Defurv nesta segunda-fera

A Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos) investiga o proprietário da garagem de carros de luxo PMotors, que fechou repentinamente durante o final de semana, em Campo Grande. Conforme nota divulgada à imprensa pela Polícia Civil, não é descartada possibilidade de crimes de estelionato e apropriação indébita. Documentos e contratos foram apreendidos e serão periciados.

Indícios apontam que clientes que deixaram automóveis para venda no estabelecimento que funcionava na Chácara Cachoeira, ou não receberam os bens de volta ou não foram pagos. Conforme nota, na sexta-feira passada, o empresário deu início ao esvaziamento da loja, a fim de encerrar as atividades no local. A medida pegou muitos de surpresa.

No sábado e no domingo, o assunto foi compartilhado nas redes sociais e havia temor de golpe.  Inúmeros clientes, alguns que negociaram veículos com a empresa (venderam e não receberam o total ou parte dos valores) e outros que deixaram carros consignados para venda e não receberam pelas transações, reclamaram, mas apenas três registraram boletim de ocorrência.

No domingo, investigadores da Defurv entraram em contato com o empresário e o intimaram para esclarecimentos na manhã desta segunda-feira (06). Conforme ele mesmo havia antecipado pelas redes sociais, o  investigado prestou declarações, explicando que, de fato, encerrou suas atividades devido a problemas financeiros. Ele disse que teria chamado os proprietários daqueles carros que ainda estavam em sua garagem para a entrega. 

Segundo o investigado, dois deles não foram encontrados, sendo que os carros dessas pessoas estão à disposição. Ainda nesta segunda-feira, equipe da Defurv acompanhou o empresário até a garagem, para apreender documentos acerca das negociações das vendas que ainda não foram quitadas e serão objeto da investigação. O investigado colocou-se à disposição para todos os esclarecimentos possíveis, bem como fornecimento da documentação pertinente ao caso.

“A conduta do empresário poderá enquadrar-se, inicialmente, como incurso nos crimes de estelionato, ou apropriação indébita, sendo que todos os casos serão analisados para que sejam adotadas as providências pertinentes a cada caso, conforme as peculiaridades da situação. Os envolvidos em tais situações poderão procurar a Defurv para esclarecimentos e registro de ocorrência, conforme o caso”, destaca a Polícia Civil em nota.

 

Polícia apreende documentos em garagem de luxo suspeita de estelionato
Mais notícias