Polícia acredita em crime passional para assassinato de pedreiro no Noroeste

Pedreiro foi morto com uma facada no pescoço

A Polícia Civil acredita que o pedreiro Arlindo Nogueira Fernandes, assassinado no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande, tenha sido vítima de crime passional. Arlindo foi morto com uma facada no pescoço, no dia 16 de agosto de 2019.

Segundo o delegado Ricardo Meirelles que investiga o caso, Arlindo teria sido vítima de crime passional. Meirelles não deu detalhes para não atrapalhar as investigações. A polícia ainda busca por testemunhas do crime. Ainda segundo o delegado, Arlindo não tinha problemas financeiros, que possam indicar motivação para o crime.

O crime aconteceu na manhã do dia 16 de agosto, quando o pedreiro transitava de bicicleta pelas ruas do bairro, sendo surpreendido quando seguia para o trabalho.  Populares que chamaram o Corpo de Bombeiros e depois a polícia teriam dito aos militares, que um homem que estava a pé teria falado antes de esfaquear Arlindo, “hoje você vai morrer”.

Na época havia sido dito que na noite anterior ao crime, o pedreiro teria discutido com o suspeito pelo crime.

Mais notícias