Pintor alega que matou cunhado após ser agredido a coronhadas e ameaçado de morte pela vítima

Jhonatan já foi preso anteriormente por uma tentativa de homicídio

Em depoimento após a sua prisão na noite de domingo (2), por equipes do Batalhão de Choque, em Campo Grande, Jhonatan Guilherme Alencar da Silva de 27 anos, alegou que cometeu o assassinato depois de ser agredido com coronhadas e ameaçado pela vítima João Rodrigues de Farias de 33 anos.

Jhonatan alegou que após todos irem para um pesqueiro na volta havia dito para sua esposa que iria sair para jogar truco, mas ela teria começado uma discussão o proibindo de sair escondendo as chaves da sua motocicleta. Ele ainda contou que foi agredido pela mulher e teve as roupas rasgadas por ela.

Ele, então, pediu para que um amigo passasse na sua casa para buscá-lo, sendo que em seguida teria chegado a sua residência o irmão de sua esposa, João armado. A vítima teria descido do carro e desferido coronhadas contra a cabeça do pintor dizendo que ele vivia brigando com sua irmã. Antes de ir, João ainda teria feito ameaças.

Após isso, Jhonatan chamou seu irmão para ‘fazer’ o cunhado e os dois foram até a conveniência onde João estava. O pintor desceu da motocicleta e sem dizer nada fez seis disparos contra a vítima que morreu no local antes de ser socorrida. Depois do assassinato, a dupla tentou se esconder em uma chácara do tio, mas quando o homem ficou sabendo do crime teria expulsado os dois do local.

Eles foram encontrados por equipes do Batalhão de Choque escondidos em terrenos na região.

Pintor alega que matou cunhado após ser agredido a coronhadas e ameaçado de morte pela vítima
Mais notícias