Pastor tenta de novo driblar fiscalização e faz culto em igreja lacrada entrando por outra porta

Ele foi novamente orientado a cumprir a decisão

Na noite de sexta-feira (31), a igreja localizada no Jardim Centro Oeste, já alvo de ação de fiscalização, foi novamente flagrada em atividade. No local, mais de 30 pessoas desrespeitavam a orientação e ‘driblaram’ entrando pela porta lateral, já que a da frente estava lacrada.

Segundo as informações da (Guarda Civil Municipal), o já tinha sido orientado a encerrar o culto na noite anterior e foi autuado por infringir a medida sanitária. Mesmo assim, se negou a fechar a igreja na sexta-feira e teve o centro lacrado pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano).

No entanto, na noite do mesmo dia ele e os fieis entraram na igreja pela porta lateral, que não tinha o lacre. Assim, alegou achar que só não podia entrar pela porta lacrada, mas se comprometeu a não realizar mais cultos até que fosse liberado.

Com isso, foi orientado que em caso de reincidência ele seria encaminhado para a delegacia. No local, pelo menos 30 pessoas participavam do culto, novamente desrespeitando todas as medidas contra o coronavírus.

Relembre o caso

A aglomeração na igreja teve gritaria e tentativa de evitar o encerramento do culto, tudo filmado por testemunhas. O , de 50 anos, acabou autuado por três crimes. Naquela noite, segundo a , havia aproximadamente 60 pessoas no local, todas em contato, sem respeitarem distanciamento, sem máscaras e após o horário do toque de recolher.

Ainda em vídeos feitos no local, foi possível ver os fiéis gritando, tentando evitar a abordagem. Em determinado momento um deles está no chão, enquanto o afirma que os fiscais e guardas “invadiram a casa de Deus”.

Também no registro foi relatada uma fala do de que “O Covid não existe, quem manda aqui é Deus e não , prefeito ou governador”. Com isso, ele acabou autuado por infringir medida sanitária preventiva, desacato e desobediência.

Operação Toque de Recolher

A ação entre , Vigilância Sanitária, , Polícia Militar e Agetran (Agência Estadual de Trânsito) nesta sexta-feira abordou 48 pessoas. Estas, foram orientadas a voltarem para casa. Também na mesma noite foram 12 estabelecimentos orientados pela , além de 17 vistoriados pela e 60 visitados e orientados pela Vigilância.

Ainda foram feitas duas notificações por falta de alvará, duas interdições e mais 4 interdições por falta de alvará pela . Já pela Vigilância Sanitária foi feita uma autuação, uma interdição e uma reclamação.

Só na sexta-feira, foram 174 ligações para a de denúncias da quarentena.

Pastor tenta de novo driblar fiscalização e faz culto em igreja lacrada entrando por outra porta
Mais notícias