Passageira de caminhonete alvejada por tiros é liberada do hospital e presta depoimento

Ela estava com motorista quando veículo caiu em córrego no domingo (25)

A passageira que estava com Emerson de Lima Furtoso no momento em que sua caminhonete F-250 foi alvejada por tiros e caiu no córrego da com a Fernando Corrêa da Costa, no dia 25, recebeu alta da Santa Casa e prestou depoimento ainda no hospital. O carro em que eles estavam foi atingido por pelo menos sete tiros. Um deles atingiu a coxa esquerda da mulher.

Ela estava internada na enfermaria, passou por procedimento cirúrgico no setor de ortopedia da Santa Casa e recebeu alta na quarta-feira (28).

As investigações apuraram que, a princípio, a passageira não teria ligação com o ocorrido, uma vez que os dois teriam se conhecido há pouco tempo, e eles eram “apenas ficantes”. Entretanto, ela ainda prestará depoimento formalmente na delegacia, já que foi ouvida durante o período de internação.

Dívida?

Informações apuradas pelo Jornal Midiamax são de que Emerson estaria devendo cerca de R$ 40 mil a um traficante. O crime pode estar ligado a este acerto de contas, mas a polícia ainda investiga. ‘Cabeçudo’ como era conhecido já havia sido preso em 2017 por comandar o tráfico na região norte de Campo Grande.

Ele foi preso junto de mais dois comparsas na época, Wellington Jackson Batista Bezerra, 28 anos, vulgo “Pipo”, Nacksander Olvando da Silva, 26, o “Gordo”. A prisão dos três aconteceu depois da Operação Zona Norte deflagrada pela polícia, em fevereiro de 2017 prender Rogério Campos de Moares, conhecido como ‘Cego’.

O irmão de Emerson contou ao Jornal Midiamax, que ele não usava drogas e que havia saído para ir a uma boate, que fica na região da Avenida Ernesto Geisel levando com ele R$ 6 mil em dinheiro, mas depois do acidente só R$ 2 mil foram encontrados. Em consulta ao sistema do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, consta que Emerson tinha passagens por tráfico em 2016, 2017 e 2018. Em depoimento, ele contou que não sabia do envolvimento do irmão com “coisas erradas”.

O acidente

O atentado aconteceu por volta das 4h30 da madrugada deste domingo (25), quando Emerson estava em sua camionete na Avenida Ernesto Geisel seguindo em direção ao shopping, quando uma motocicleta parou ao lado do carro e fez vários disparos, sendo sete atingindo a porta do passageiro.

Ele tentou fugir, mas perdeu o controle e caiu no córrego. Nisso, o motociclista deu a volta e fez mais cinco disparos contra o motorista, um total de cinco. Emerson morreu no local. A mulher foi socorrida e levada para a Santa Casa. No local, a perícia recolheu 12 estojos e dois de calibre 9mm, além de um facão.

Passageira de caminhonete alvejada por tiros é liberada do hospital e presta depoimento
Mais notícias