Polícia

Operação contra roubo de gado tem sete presos e 2 veículos apreendidos

Pelo meno sete pessoas já foram presas e dois veículos apreendidos durante a Operação Boi Zebu, deflagrada nesta sexta-feira (08) para desarticular esquema de roubo, furto e receptação de gado na zona rural de Porto Murtinho, município localizado a 454 quilômetros de Campo Grande. Entre os presos estão o dono de um restaurante, de 36 […]

Renan Nucci Publicado em 08/05/2020, às 13h48

Operação teve apoio de helicóptero do GPA. Foto: Edicarlos Oliveira
Operação teve apoio de helicóptero do GPA. Foto: Edicarlos Oliveira - Operação teve apoio de helicóptero do GPA. Foto: Edicarlos Oliveira
Operação contra roubo de gado tem sete presos e 2 veículos apreendidos
Policiais fazem patrulhamento de helicóptero durante operação. Foto: Divulgação

Pelo meno sete pessoas já foram presas e dois veículos apreendidos durante a Operação Boi Zebu, deflagrada nesta sexta-feira (08) para desarticular esquema de roubo, furto e receptação de gado na zona rural de Porto Murtinho, município localizado a 454 quilômetros de Campo Grande. Entre os presos estão o dono de um restaurante, de 36 anos, e uma mulher de 41 anos, bem como um segundo homem localizado no estabelecimento.

Os policiais apreenderam com o comerciante um revólver calibre 38 com seis munições. A mulher foi detida porque o pescado que estava sob cuidados dela estava armazenado de forma irregular, sendo necessária perícia no local. A prisão foi realizada por policiais da Defron (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Fronteira), com sede em Dourados. O outro homem preso era alvo de um mandado.

Também foram expedidos 12 mandados de busca e apreensão. A ação é realizada pela 1ª Delegacia de Polícia de Porto Murtinho, com apoio da Delegacia Regional de Jardim, juntamente com as delegacias de Bela Vista, Nioaque, 1ª DP de Jardim, DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher de Jardim), Delegacia de Polícia de Caracol, Defron e GPA (Grupo de Patrulhamento Aéreo), com emprego do helicóptero. 

Vários comerciantes ligados ao ramo de carnes, supermercados e açougues estão sendo visitados pela polícia. Entre as vítimas de abigeato estão empresários e fazendeiros do município além de ao menos dois políticos. Duas armas supostamente utilizadas para abate de animais foram apreendidas. O Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros) também dá apoio.

Jornal Midiamax