Omertà: homem é preso após atirar contra policiais em propriedade rural

Mandados são cumpridos em cinco cidades do Estado

Durante as buscas em uma propriedade rural, na deflagração da Operação Omertà, na saída para Rochedo, em Campo Grande, um homem acabou preso após atirar contra policiais do Batalhão de Choque. Na propriedade rural foram encontradas quatro armas.

Quando os policiais chegaram para cumprir os mandados de busca e apreensão, o irmão do dono da propriedade atirou contra os policiais, que não revidaram e fizeram a prisão dele. O nome do dono do local não foi divulgado e nem da pessoa presa.

A operação está em sua segunda fase e cumpre mandados em Aquidauana, Sidrolândia, Campo Grande, Rio Negro e João Pessoa na Paraíba. Ao todo são cumpridos 18 mandados de busca e apreensão.

Participam da operação Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestros), Bope (Batalhão de Operações Especiais) e equipes do Batalhão de Choque.

O Conselheiro do Tribunal de Contas, Jerson Domingos e a esposa de Jamil Name, Tereza Name são alvos da operação. Uma arma foi encontrada no apartamento de Jerson, que deve ser conduzido para a delegacia para prestar esclarecimentos.

Omertà: homem é preso após atirar contra policiais em propriedade rural
Mais notícias